ACBF Futsal

ACBF Futsal
ACBF - Carlos Barbosa-RS

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de Futsal X UEFA Futsal Euro

São tantas as diferenças que não sei nem por onde começar! As diferenças separam as minhas analises criteriosamente, primeiro, que as comparações são desproporcionais. Não me sinto nem um pouco confortável para avaliar as duas competições que ocorreram simultaneamente, me sinto extremamente impotente e incapaz, para não dizer que se assim fizesse seria injusto.
Tudo, absolutamente tudo, parte da organização e do planejamento. Isso, estamos “Sul-américa” LONGE, de encontrarmos a verdadeira valorização a nossa modalidade.
A UEFA está muito a frente da organização do nosso continente, mesmo que ainda esteja com olhos muito mais atentos ao nosso irmão rico (Futebol) dão ao espetáculo e ao esporte uma importância diferente. Tudo isso no âmbito organizacional.
No aspecto técnico/tático/físico e emocional, cabem boas observações, mas, nenhuma delas pode iniciar sem dizer que NOSSAS condições são (as piores) possíveis. Lamentavelmente quem está hoje servindo nossa Seleção esta dando a cara à tapa (poderiam ter condições melhores), qualquer um (de nós) que lá estivesse lá, estaria fazendo como todos nós Brasileiros fazem, dando o seu melhor. Buscando superar TODAS (MUITAS) dificuldades pelo amor que tem a modalidade e pelo prazer de servir a Seleção (profissionalismo).
Mas, vou pontuar algumas coisas:
1) Comparar as disputas das duas competições corta em 80% as analises isso pq na Europa as equipes estão em meio de temporada, por aqui, estamos (TODOS) começando. Para se adiantar as observações daqueles que dirão que temos atletas que atuam em outros países (Europa), afirmo; pior ainda pq temos que unir as concepções de jogo sem tempo “nenhum pra isso”.
2) Quem da Seleção Espanhola, Russa, Portuguesa e demais Seleções finalistas jogam fora do seu “habitat” natural? Acredito que isso pode facilitar um pouco as coisas.
3) Cada um no seu quadrado, EURO é uma situação, Sul-América é outra e estamos muiiiitttooooo atrasados em relação ao que se prática lá em termos de condições.
Então vou retornar ao patamar inicial, temos uma Confederação “falida” sem nenhuma condição de dar condições ao nossos profissionais, temos sérios problemas de calendário pois os clubes são “punidos” pelas convocações e os atletas “punidos” pelas desconvocações, todos nós brigamos internamente por nossos interesses em detrimento aos interesses da nossa Seleção (critério natural) quando não se enxerga organização e planejamento.
EU acredito no potencial de nossos atletas e profissionais, porém, preciso acreditar (enxergar) isso em nossos representantes, enquanto isso não acontecer, se mantém o clima de desconfiança.
Falar de aspectos técnicos e táticos? Cada um tem sua visão em relação ao tema, tem pessoas que entende muito mais que eu para comentar sobre tal, eu sigo aqui analisando tudo que acontece sob meu ponto de vista e as analises são importantes para continuar desenvolvendo metodologias que auxilie as pessoas a melhorar seus trabalhos, me concentro nisso, acho ser mais produtivo do que ficar “batendo boca” com quem discorda ou tem outra opinião, respeito todas!!! As boas me fazem refletir, as demais, são apenas pontos de vista.
No mês de Janeiro e Fevereiro participei de quatro eventos do Futsal, Congresso Internacional, Pós Graduação/Meeting de Futsal, ENTF (Escola Nacional de Técnicos de Futsal) e Estágio do Corinthians (Fernando Ferretti). Foram mais de 300 alunos/profissionais e o que mais discuti não foi à forma que cada equipe ou seleção se apresenta/joga e sim, métodos e procedimentos isso, pra mim é o que mais importa.

Segue abaixo uma síntese: Abordagem de Competência


Damos muita importância à prática e esquecemos do plano, da organização dos procedimentos. Este é o ponto onde realmente precisamos melhoras, aprender um pouco mais a entender nossas características.
Não estamos atrás de nenhuma Seleção em níveis técnicos/táticos, podemos na verdade muito mais do que somos, ir além e nos tornarmos imbatível SIM, pois reunimos condições (matéria prima) pra isso, mas, enquanto acharmos que somos “fonte inesgotável de talentos” e não nos organizarmos enquanto instituição, métodos e procedimentos, continuaremos competindo com Seleções de nível técnico inferior e tendo dificuldades.
Soluções mirabolantes, invenções milagrosas e receitas de bolo não irão resolver o problema.
Vamos marcar um encontro, melhorem de cima pra baixo (gestão) e vamos melhorar de baixo pra cima (Equipes), quem sabe possamos nos encontrar em breve com algo mais palpável, enquanto isso, vamos parar de achar que a grama do vizinho é mais verde, que a cor da casa dele é mais bonita, parar de acreditar em tudo que se ouve, se escreve e se lê, inclusive este sobre artigo, pois ele retrata apenas a minha opinião!
Abraço à todos e votos de sucesso!

2 comentários:

  1. Parabéns pelo blog Prof. Marquinhos. Fez um trabalho maravilhoso na última temporada. Futsal de compactação, organização, porém ofensivo, goleador.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo blog Prof. Marquinhos. Fez um trabalho maravilhoso na última temporada. Futsal de compactação, organização, porém ofensivo, goleador.

    ResponderExcluir