ACBF Futsal

ACBF Futsal
ACBF - Carlos Barbosa-RS

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Futsal – O Jogo, a aleatoriedade, o acaso e a preparação.

[...] “em situações que envolvem o acaso, nossos processos cerebrais costumam ser gravemente deficientes”. (Leonard Mlodinow).



Em uma de minhas leituras me deparei com esta frase, obviamente meus olhos estão sempre atentos ao que posso correlacionar com minha profissão e ao trabalho que desenvolvo.
Quando encontro algo que acredito e que traduz o que penso procuro refletir sobre o tema e exprimir o máximo do conteúdo.
O Modo como tomamos decisões no jogo, os processos que nos levam a julgamentos equivocados e decisões ruins quando confrontados com a aleatoriedade ou a incerteza sempre me inquietarão muito. Muitos me perguntam, por que os atletas têm dificuldades de reagir ao inesperado?
Porque acreditamos que podemos prever todas as situações que irão acontecer no jogo. Essa é minha resposta, pois acredito que a aleatoriedade, o acaso estão presentes numa disputa.
Não oferecer o acaso e a imprevisibilidade na preparação não nos prepara. Não nos encoraja para enfrentar as disputas.
As questões técnicas, as habilidades representam a forma com que iremos responder aos acontecimentos, mais muitas vezes não são elas que promovem estes acontecimentos, sendo assim, si as questões técnicas e as habilidades não são as principais condutoras das ações do jogo, isoladamente eles não garantem as respostas corretas, se é que elas existem.
Um jogo é muito mais que isso, e os resultados são cada vez mais imprevisíveis, pois EU acredito que questões comportamentais influenciam diretamente.
Podemos até ter dificuldades para aceitar a influência de fatores aleatórios ou não relacionados e previstos no jogo, mais o que sei é que eles existem e possuem grande impacto nos resultados, assim como acredito que criamos a sensação de que nossos resultados estão relacionados somente com a qualidade técnica da nossa equipe e que conseguiremos identificar com exatidão as ações dos nossos adversários.
Em vez de confiar tanto na nossa capacidade de prever os acontecimentos, poderíamos nos concentrar em reagir bem quando eles acontecem, qualidades como flexibilidade, confiança, coragem e perseverança melhoram muito a forma com que reagimos aos fatos imprevistos.
E por que não preparar nossos atletas desta forma? Torna-los capazes de reagir bem aos acontecimentos do jogo.
Hoje minha grande preocupação não está baseada na forma com que o meu adversário irá jogar, de que maneira irá atacar ou defender, mas, de que forma minha equipe irá identificar e reagir às situações impostas por ela, qual o seu nível de confiança, sua coragem de enfrentar tais situações, se se sente desafiado pela tarefa de competir e qual será sua postura nas adversidades do jogo.

Nossa mente foi construída para identificar uma causa definida, uma ação prevista e treinada, mas, percebo que possui ainda grande dificuldade de se ajustar as mudanças e alternâncias de uma partida.
O êxito ou o fracasso podem surgir de uma grande habilidade ou de uma grande incompetência técnica, atribuímos então mérito direto a quem realizou a ação ou a solução, ou então a culpa.
A evolução técnica garante o reconhecimento dos padrões fixados e previsíveis ao jogo, mas não ao inesperado, é preciso estar muito atento ao que não está no roteiro, sob pena de sermos traídos pela ilusão.
Treine, treine e treine, mas não esqueça de que o que não treinou poderá acontecer. Então é melhor estar muito atento e concentrado.
Grande abraço à todos e votos de sucesso!


Prof. Esp. Marquinhos Xavier
AMAX Futsal - Metodologias para o Futsal

Um comentário:

  1. Excelente Postagem Professor! Temos que aprender a lidar e a trabalhar com nossos jogadores a imprevisibilidade do Jogo.

    ResponderExcluir